O QUE FAZEMOS

Intervenção Educativa por etapas:

  1. Observar – Observamos cada criança que chega até nós, para conhecer as suas capacidades, interesses e dificuldades. Recolhemos informações sobre o contexto familiar através de uma entrevista aos pais / encarregados de educação, com preenchimento de uma ficha diagnóstica e biográfica. São práticas necessárias para compreender melhor as características das crianças e adequar o processo educativo às suas necessidades.
  2. Planear – Partindo do que se sabe da criança, do grupo, da família e da comunidade, o planeamento do ambiente educativo é elaborado de modo a prever situações de experiências de aprendizagem e organizar recursos humanos e materiais necessários à sua realização. Nas reuniões de encarregados de educação, é solicitado às familias que apresentem sugestões e que se prontifiquem a participar no dia a dia das crianças. Nas reuniões da Rede Social também é possível articular atividades que enriquecem mutuamente os diferentes grupos de crianças.
  3. Agir – Concretizamos na ação as nossas intenções educativas, adaptando-as às propostas das crianças. A participação de outros adultos, tais como pais e outros membros da comunidade, na realização de oportunidades educativas, é uma forma de alargar as interações das crianças.
  4. Avaliar – A avaliação é suporte do planeamento, pois faz-nos tomar consciência do que devemos manter ou alterar. A avaliação do dia, da semana e do mês é uma prática em todas as salas, através de registos escritos em grelhas adaptadas a creche e jardim de infância e que os encarregados de educação podem consultar. Mensalmente, a equipa de educadoras reune-se para avaliar as atividades realizadas e, consequentemente, planear as seguintes. Aos encarregados de educação é dada a possibilidade de avaliar os serviços prestados pela instituição, através do preenchimento do Inquérito de Satisfação no final do ano letivo.
  5. Comunicar – Com crianças tão pequenas, a comunicação diária é de grande importância. A troca de informação entre colegas da equipa e os pais permite um melhor conhecimento da evolução da criança. Por esta razão, no período da manhã, os pais entram nas salas até às 9h30, e no período da tarde, a partir das 16h30, para terem contato directo com a educadora e auxiliar de ação educativa. Quando acontece algo de relevante em relação à saúde e estado da criança, é feita uma comunicação escrita no Registo de Ocorrências.
  6. Articular – É também nossa prioridade promover a continuidade educativa num processo marcado pela entrada para a educação pré-escolar e a transição para a escolaridade obrigatória. Articulamos e proporcionamos condições para que cada criança tenha uma aprendizagem com sucesso na fase seguinte, de modo a facilitar a transição da criança para um outro ambiente escolar (pré-escolar)